Teorema matemático criado e provado de propósito para episódio do Futurama

Acabo de saber pelo Neatorama.com que o produtor do Futurama, David X. Cohen, pediu a um membro do staff com doutoramento em matemática, de nome Ken Keeler, para criar e provar um teorema de propósito para o décimo episódio da próxima temporada da série...


A Featured Post Title

Os afogamentos dos filmes são muito diferentes da realidade


O afogamento em água, de acordo com o veterano da marinha norte-americana, Mario Vittone, nada tem a ver com o que vemos nos filmes. No cinema, vemos pessoas gritar por ajuda quando sobem à tona da água, para depois submergirem mais uma vez e voltarem ao cimo para gritar mais um pouco. O que na realidade acontece é que raramente as pessoas têm tempo para sequer respirar quando conseguem pôr a cabeça fora de água, quanto mais gritar por ajuda.

Outra coisa que também acontece nos filmes e não na realidade é as pessoas acenarem quando se estão a afogar. Quando estão nesta situação, há um impulso instintivo que faz com que estiquem os braços para o lado. Isto serve para nivelarem o corpo, para que possam pôr a boca fora de água a fim de respirarem.

Também, a não ser que as pessoas tenham algum tipo de treino, quem se está a afogar não começa a mover os pés. Aliás, em média, as pessoas só se conseguem manter à superfície da água entre20 a 60 segundos antes de começarem a submergir.

As diferenças entre os afogamentos do cinema e reais foram descritas pelo psicólogo Frank Pia. A este comportamento, Frank chamou de Instinctive Drowning Response.

Já estou mais descansado. Eu tenho hidrofobia - e se o afogamento à Hollywood me assustava, saber que afinal as coisas são piores dá-me uma paz de espírito que vocês não imaginam.

Ah!, antes que me esqueça, há mais uma diferença entre o afogamento real e o cinematográfico. Ao contrário dos filmes de Hollywood, quando se afogarem dificilmente terão uma loura com um enorme par de mamas e um rabo excelente a tirar-vos da água e fazer respiração boca-a-boca. Na melhor das hipóteses, é um tipo com halitose e barriga de cerveja a salvar-vos a vida.

via Boing Boing


2 Responses to “Os afogamentos dos filmes são muito diferentes da realidade”


  1. Post muito interessante. Não fazia ideia e realmente tem toda a lógica.
    O tema do afogamento, foi o mote lançado por mim? Eheheh!


  2. Foi inspirado em ti, sem dúvida. Mas este tipo de afogamento em particular não me desperta interesse. hehe :P

Post a Comment