Teorema matemático criado e provado de propósito para episódio do Futurama

Acabo de saber pelo Neatorama.com que o produtor do Futurama, David X. Cohen, pediu a um membro do staff com doutoramento em matemática, de nome Ken Keeler, para criar e provar um teorema de propósito para o décimo episódio da próxima temporada da série...


A Featured Post Title

A tentar criar uma imagem do Debian Squeeze com um maior nível de personalização


A minha tentativa de criar uma imagem personalizada do Debian Squeeze continua. Depois do básico, já adicionei uma série de aplicações que não vêm instaladas de origem (isto, claro, quando se usa apenas o gnome-core). Uma delas é o VLC, que não faz parte da configuração padrão do Debian.

Para além disso, comecei a adicionar ficheiros de configuração personalizados. A ideia é instalar a distribuição e ficar com o Samba configurado como o tenho sempre; o /etc/fstab ficar logo configurado e não me obrigar a adicionar esta ou aquela entradas manualmente; e ter também autocompletion na Bash. Basta recriar as directorias em "config/chroot_local-includes/" e o Live-helper trata do resto.

Os pacotes extra que decidi incluir, para além do básico do Gnome, são: audacity audacity-data vlc vlc-data transmission transmission-gtk transmission-common iceweasel iceweasel-l10n-pt-pt gimp gimp-data gimp-plugin-registry gimp-data-extras smbclient samba-common samba icedove icedove-l10n-pt-pt icedove-gcontactsync nautilus-sendto iceowl-extension gnote.

O próximo passo é ter um wallpaper padrão diferente daquele do Debian e usar outro tema GTK. Depois, talvez tente adicionar o Icecat e remova o Iceweasel. Isto pode acontecer ou não, e não tem que ser obrigatoriamente por esta ordem.


4 Responses to “A tentar criar uma imagem do Debian Squeeze com um maior nível de personalização”


  1. Que entradas extra são essas que metes no fstab?

    Estás a fazer uma imagem para usares sempre no mesmo pc? ou para usares como uma espécie de livecd ou livepen?


  2. Marco, as entradas são as das partições e do telemóvel. Esta última é especialmente importante.

    A ideia é conjugar isso tudo: imagem para usar localmente e live-usb para usar em qualquer lado. Fico sempre com um desktop feito para mim. ;)


  3. certo, mas no que diz respeito ao live-usb, tens de ter td sistema de ficheiro na pen/disco, var, log, home, dev, é isso que pretendes? se sim é uma grane malha.

    Apesar que vais sofrer com o acesso ao disco e companhia, logo o desempenho vai sofrer...


  4. Exactamente! O live-helper cria uma imagem pronta a colocar numa pen, bootable, com o dd.

    O processo geral é simples. Depois, há questões deste género, como colocar ficheiros de configuração personalizados, que já se torna um pouco mais complicado (para mim).

Post a Comment