Teorema matemático criado e provado de propósito para episódio do Futurama

Acabo de saber pelo Neatorama.com que o produtor do Futurama, David X. Cohen, pediu a um membro do staff com doutoramento em matemática, de nome Ken Keeler, para criar e provar um teorema de propósito para o décimo episódio da próxima temporada da série...


A Featured Post Title

O dia em que me cruzei com um esquilo e sobrevivi




Hoje, como faço sempre que tenho oportunidade, fui dar um passeio a pé pelos bosques que estão por detrás da minha casa. Mas, desta vez, vi algo que nunca tinha visto até então: um esquilo.



Como nunca tinha visto este animal aqui na zona, fui pesquisar mais acerca dele. De acordo com um site a que cheguei através da Wikipédia lusófona, é provável que me tenha cruzado com um Sciurus vulgaris (Esquilo Vermelho). A informação no site parece indicar isso mesmo.

O Esquilo é um pequeno mamífero roedor de corpo alongado com cerca de de 25 cm de comprimento. A cauda é comprida e com 22 cm de comprimento, levantada sobre a cabeça em forma de penacho e com pêlos abundantes, dispostos como a rama de uma pena. Os membros anteriores são mais curtos do que os posteriores e apresentam patas com 4 dedos, enquanto que os posteriores têm 5 dedos.Pesa cerca de 250 gr.
A cor é variável de animal para animal e muda com o clima e estações do ano. No Inverno o pêlo é acastanhado com reflexos ruivos, misturado de cinzento no dorso ou na cabeça. O ventre é branco.
Tem a visão, olfacto e audição muito apurados.

Habita nas florestas, seja qual for a altitude. É um animal muito vivo e ágil, correndo e saltando de ramo em ramo com muita facilidade. É também conhecido pela sua esperteza. Esta espécie é muito comum na Europa, embora também apareça noutros continentes.

Alimenta-se de frutos, sobretudo nozes e pinhões. É muito previdente, pois quando a comida abunda, guarda em buracos das árvores, sob a pedras ou em cavidades que ele próprio escava, alimentos que pode consumir em períodos de maior escassez, nomeadamente no Inverno.

Durante o tempo quente dorme durante o dia e só sai da toca de madrugada e ao crepúsculo. Pressente as mudanças de tempo , nomeadamente , ficando muito inquieto e emitindo um assobio característico, que só emite quando está agitado. Consegue prever as tempestades com 12 horas de antecedência. Assim que o mau tempo começa, recolhe-se à toca.

Reproduz-se duas vezes por ano, a primeira em Março e a segunda em Junho, tendo, da primeira ninhada 2-7 crias e na segunda um número inferior. As crias nascem cegas e assim permanecem nos 9 dias seguintes. A fêmea cuida das crias com o maior cuidado.
Para construírem os seus ninhos usam os mesmos materiais do que as aves, sendo o seu interior atapetado por musgo.

Os seus principais predadores são as raposas, as aves de rapina e as martas. Às duas primeiras escapa com facilidade, escondendo-se em buracos onde aqueles não podem penetrar. Mas às martas é mais difícil de escapar, pois são igualmente muito ágeis e velozes, trepando com igual facilidade às árvores.
Ele tinha, de facto, o pelo acastanhado, saltava bastante, era rápido nos movimentos e emitiu o tal assobio quando eu me aproximei.



Foi curioso e bastante engraçado ter dado de caras com um esquilo. Não faço ideia se é uma espécie endémica ou não. Vou ter que pesquisar e depois, se não me esquecer, coloco aqui o que descobrir. Mas claro que, se souberem, podem partilhar a informação nos comentários.

Actualização: De acordo com a Carla Graça, o Esquilo vermelho não é uma espécie endémica.


4 Responses to “O dia em que me cruzei com um esquilo e sobrevivi”


  1. Bem, cuidado com as mordidelas! E so o que te tenho a dizer ;o)

    http://mobmg.photobucket.com/albums/v107/katiedid/Flying%20Squirrel%20Anatomy/flyer_teeth.jpg?t=1264767616

    Ha cerca de 1 mes e pouco atras andei aqui a visitar os parques nacionais no Utah e vi la alguns avisos com imagens bastante graficas com dedos que tiveram de levar pontos e o camandro! ;o)


  2. Também me ocorreu isso quando o vi, principalmente quando ele ficou virado para mim e a fazer um assobio.


  3. Opá.. dás lhes uns amendoins e até vêm à tua mão buscar... Uma vez confundiram o meu dedo com amendoim e.. olha fez sangue!!

    http://tretas.eu/gallery/squirrel


  4. Este não ficou muito contente quando me viu. Duvido que quisesse comer amendoins da minha mão. :)

Post a Comment