Teorema matemático criado e provado de propósito para episódio do Futurama

Acabo de saber pelo Neatorama.com que o produtor do Futurama, David X. Cohen, pediu a um membro do staff com doutoramento em matemática, de nome Ken Keeler, para criar e provar um teorema de propósito para o décimo episódio da próxima temporada da série...


A Featured Post Title

Sushi em Coimbra

A minha ida para Lisboa coincidiu com a minha primeira vez que comi sushi. Foi no aniversário da namorada que tinha na altura e desde então fiquei fã destas iguarias culinárias nipónicas.

Sempre que podia, ia jantar a um restaurante de sushi. Entretanto, voltei para Coimbra e o único restaurante de sushi que encontrei está num shopping e não vale a ponta de um chavo. Desde lá até hoje, a minha demanda por um bom restaurante de sushi tem sido constante e infrutífera. Até ontem...

Ontem, na mailing-list do Planet Geek, descobri que afinal existem mais restaurantes de sushi aqui e, dizem, até são porreiros. Um deles é o Wok, que, de acordo com o Google Maps, fica mesmo ao pé da Escola Secundária Dom Duarte. O outro não sei o nome, mas sei que fica entre a Faculdade de Economia e o Parque de Santa Cruz.

Um dia destes perco o amor ao (pouco) dinheiro e vou almoçar ou jantar aos dois. Não fazem ideia das saudades que tenho de comer sushi! Eu até tenho tudo o que preciso para o preparar, só que os ingredientes, principalmente as algas, são muito caros...

Smells Like Freeland

Até me ter cruzado com o projecto The Reborn Identity, por menção do Hugo Silva, nunca tinha dado grande atenção e importância a mashups, fossem elas musicais ou de outro tipo qualquer. Mas, desde essa altura, comecei a prestar mais atenção a elas e, curiosamente, a cruzar-em com mais nas minhas navegações pelos mares das interwebs.

A última mashup que ouvi, através do blog Motel de Moka, é um cruzamento do single "Smells Like Teen Spirit", dos Nirvana, com o DJ inglês Adam Freeland e vai tocar no meu leitor de mp3 por tempo indeterminado.

Uma loja de bicicletas original



Esta foto é, de acordo com a informação que circula nas interwebs, de uma loja de bicicletas em Atlandsberg, Alemanha. Aparentemente, são 120 as bicicletas na parede.

via Neatorama

Um novo tipo de vírus à solta


via 9gag

Atenção, há um novo tipo de vírus a infectar os computadores, o Retro Vírus. Depois de infectar o sistema operativo do vosso computador, obriga-vos a ouvir música de baile de aldeia e mata um gatinho por cada máquina que infecta.

Que tipo de cientista seriam vocês?

Alguma vez quiseram saber que tipo de cientista seriam se seguissem uma área científica? Ou alguma vez quiseram ser cientistas quando eram crianças? Bem, não interessa; isto é só mesmo texto para encher chouriços, senão o post ficava muito pequeno.

Se quiserem saber que tipo de cientista seriam, o blog Fake Science criou um teste com extrema precisão para poderem responder a esta pertinente questão. Eu já o fiz e o resultado foi este:

Mad Scientist

Though your chief goals are the somewhat contradictory aims to rule, and then destroy, the planet Earth, you have a strong grasp of the scientific principles of blowing up things (Explodology). Good luck and please have mercy.
Interessados em fazer o teste? Cliquem aqui.

Um postal para nerds



Eu não sou geek, muito menos nerd (embora tenho uma barba grande, máscula e sexy), mas bem que não me importava de receber um postal de congratulação como este. Se oferecer este a alguém, só custa 3,50 dólares; se quiserem oferecer outro, o supermarkethq.com tem bastantes à escolha.

Bom fim-de-semana


por vinsse

Ter que ir trabalhar ao fim-de-semana não dá com nada. Mas o dinheiro extra que se ganha sabe bem no final do mês.

O vestido mais geek de sempre

Tina Sparkles, uma estilista a residir em Austing, Texas, fez o vestido mais geek de sempre. Utilizando quase exclusivamente cabos reciclados usados em computadores, Tina criou o "Systems Supernova" para o certame de moda "Keep Austin Beautiful Recycled Fashion Show".

De acordo com a criadora, este vestido de cabos reciclados de computadores representa o problema da reciclagem de produtos digitais que os Estados Unidos da America enfrenta.

via Laughing Squid

Mozilla lança alpha do Fennec para Android e Nokia N900

Antes de mais, convém explicar o título do post. Tudo começou quando o João Neves mencionou, no Twitter, o lançamento de uma versão Alpha do Fennec para o sistema operativo Android e o Nokia N900. O Artur Ventura respondeu, em jeito de brincadeira, «o nome fennec faz me lembrar a palavra faneca». De seguida, o João Neves sugeriu-me esta frase para o título do post e eu, depois de duas ou três gargalhadas, aceitei de bom grado.

E agora ao que interessa…

A Mozilla anunciou o lançamento de uma versão Alpha do Fennec, o browser para dispositivos móveis, para o sistema operativo Android e o telemóvel N900 da Nokia. As novidades mais sonantes são a inclusão do Sync e a separação de processos entre o interface e o “núcleo” do browser

À medida que a utilização de dispositivos móveis para aceder à internet aumenta, torna-se necessário ter browsers cada vez mais completos e eficientes nesses mesmos gadgets. O Fennec, da Mozilla, oferece isso mesmo.

A versão Alpha do Fennec, lançada hoje pela Mozilla, pode ser instalada no sistema operativo Android e em telemóveis Nokia N900. Com ela, vem incluído o suporte nativo para o Sync, uma funcionalidade que permite aos utilizadores partilhar sessões, histórico, separadores e passwords, de forma transparente, entre diferentes instalações dos browsers da Mozilla. Isto significa que podem ter, no vosso dispositivo móvel, o mesmo histórico e até os mesmos separadores que têm no vosso computador pessoal.

Para além destas funcionalidades, o aumento da performance e a diminuição do tempo de resposta à interacção com o utilizador tiveram um grande foco nesta versão. Para conseguir isso, foram implementadas duas tecnologias conhecidas como Electrolisys e Layers. A primeira permite separar em dois processos diferentes o interface e o motor de render do browser; o segundo, melhora a performance e o tempo de resposta da aplicação em interacções gráficas, como zoom, animação e vídeo.

Também, mais direccionado para webdevelopers, foram incluídos suporte para HTML5 e CSS3. No que toca a Javascript, é usado o Trancemonkey para fazer a interpretação do código.

As notas de lançamento do Fennec estão aqui. O download pode ser feito aqui.

originalmente publicado por mim em mozilla.pt

A minha experiência com as nightly builds do Firefox 4.0

Nas últimas semanas, tenho usado nightly builds do Firefox 4.0 no trabalho. Decidi ir acompanhando o desenvolvimento da próxima versão do browser e, também, porque o Tabcandy, agora conhecido como Panorama, me dá imenso jeito para gerir os separadores e manter tudo mais organizado.


Imagem retirada da Wikipédia e sob triplo licenciamento MPL/GPL/LGPL

O que posso dizer para já é que vale bem a pena. Apesar de não ser uma versão estável, só dá problemas - e raros - por causa do Flash. De resto, nem parece uma nightly buid, salvo as actualizações constantes (pelo menos uma por dia). Só falta mesmo o corrector ortográfico em português.

O que mais me agrada no Firefox 4 não é estar bastante estável para algo que ainda não passou de beta. A inclusão do Panorama é a melhor funcionalidade de todas para mim. Crio alguns grupos de separadores e deixo de ter necessidade de ter tudo ao "monte": um grupo para o trabalho, outro para coisas de índole mais pessoal e outro(s) para eventuais pesquisas.

Se quiserem experimentar o Firefox 4.0, podem descarregar a última beta ou então façam como eu e usem uma nightly build. Duvido que notem diferenças de estabilidade entre o Firefox 3.x, a beta e a nightly.

Já de agora, para as últimas novidades acerca do Firefox 4.0, visitem o blog Mozilla.pt.

Actualização: mal posso ver a hora de ter o Firebug e o Adblock Plus disponíveis para o Firefox 4.0.

Lights on Mars + K7 Pirata ou Lights On Mars e K7 Pirata? Eis a questão!

De há umas semanas para cá, tenho pensado em retomar o K7 Pirata. Foi a minha primeira experiência com conteúdos artísticos com licenças que permitem a partilha livre e, em alguns casos, a alteração do original. Entretanto, não muito tempo depois a minha vida mudou bastante e acabei por colocar este projecto de lado.

Algum tempo depois de ter colocado o K7 Pirata em standby, decidi experimentar o Tumblr e, um pouco mais tarde, acabei por criar um blog mais direccionado para música, chamado Lights On Mars. Inicialmente, a ideia era ir colocando mixtapes ocasionais, mas ontem decidi que irei começar a fazer menção a músicas de que gosto ou que descobri e gostei.

Neste momento, estou a pensar em fundir os dois. Como o Lights On Mars é escrito em inglês, é provável que o K7 Pirata também o passe a ser e que acabe por perder o nome devido à assimilação. Ou então mantenho-o como projecto independente. Estou claramente indeciso.

Uma link e um conceito

Hoje, a minha navegação nas interwebs começou comigo a conhecer um novo site e o conceito de Brestaurant. Primeiro, vamos ao site, um daqueles que vale a pena conhecer para os momentos mortos do trabalho.

O site chama-se Gorilla Mask e está acessível no endereço gorillamask.net. É um repositório de links, vídeos e imagens (com muitos destes conteúdos a não serem recomendados para visualização no trabalho) que vão mandar a vossa produtividade para as urtigas. Por outro lado, a vossa boa disposição vai disparar.

Quanto aos Brestaurants, é fácil perceber o que é: restaurantes com empregadas com pouca roupa e mamas grandes. O conceito é bastante simples e, parece, tem bastante sucesso. Também, pudera! Com mulheres sexy com pouca roupa a trazer tudo o que pedimos, má hora que não tivesse.

Hello Kitty mascarada de ícones da cultura pop



Eu já escrevi várias vezes aqui no blog, tanto quando ele esteve no Sapo, como no Webtuga e como aqui no Blogger (já por duas vezes), que não gosto da Hello Kitty. Podem chamar-lhe um ódio de estimação, se quiserem, mas o raio da boneca enerva-me um bocado.

Apesar disso, dou por mim vidrado quando vejo subversões desta boneca de origem inglesa. Não que lhes ache necessariamente muita piada, mas quando comparadas com o original, parecem perfeitas.

As que venho aqui mencionar neste post são assim: nada de extraordinário, mas também não são más. O seu autor é Joseph Senior.

Estes não são bonecos palpáveis, mas sim manipulações 3D que Josepho fez da Hello Kitty vestida de vários ícones da cultura pop. Por exemplo, criou versões da boneca vestida de Darth Vader, Spock, Batman e Robocop.

Se eu tivesse uma filha e ela me pedisse um boneco da Hello Kitty, mais depressa lhe oferecia um destes, se fossem comercializados, do que uma Hello Kitty normal.

via toysrevil

Água: a receita para perda de peso

Tantas idas ao ginásio, lipoaspirações, comprimidos para emagrecer, dietas de alface e sei lá mais o quê, quando basta beber 0.25L de água antes de cada refeição para ingerir menos calorias e perder mais peso ao longo do tempo. Simples e, dizem os autores do estudo, eficaz.

O esqueleto do Mickey



via 9gag.com

Uma ou duas notas sobre os incêndios

Nos últimos dias, tenho pesquisado um pouco sobre os diversos tipos de incendiários e os seus motivos para atear fogos. Pouca coisa encontrei, e menos ainda com relevância, mas a SIC (sem saber) fez-me um favor e publicou um artigo sobre os perfis psicológicos dos incendiários que a PJ anda a traçar desde 1997. Obrigado, SIC, por teres tido mais utilidade que dar-me a conhecer a Clara de Sousa.

O perfil

De acordo com este estudo, as características mais comuns do perfil dominante - 55% das 234 pessoas referenciadas por crimes de incêndios - são o analfabetismo ou a baixa escolaridade, antecedentes criminais por pequenos furtos, divórcio ou situação matrimonial inexistente, e alcoolismo (nos homens) e depressão (nas mulheres). Também, os atrasos mentais são frequentes neste grupo.

De acordo com o psicólogo Marco Branco, muitas das pessoas que se inserem neste perfil «ficam no local onde atearam o fogo e são os primeiros a dar o alerta de fogo ou a ajudar no combate. Gostam muito de ver o espectáculo das chamas e do combate».

O segundo perfil com maior incidência, cerca de 41%, tem como móbil a vingança e ódio para com os proprietários dos terrenos. Comum a estes incendiários está as dificuldades no relacionamento social e pessoal, a baixa instrução escolar e o consumo de álcool.

A influência dos media

Parece-me perfeitamente justo e justificado os media fazerem cobertura de incêndios que tomam grandes proporções. As pessoas têm todo o direito de ser informadas destas situações e os media têm o direito de informar.

O que não me parece tão aceitável é a cobertura excessiva e a caça ao incêndio que se tem feito. Por causa disto, acredito que haja mais incêndios causados por pessoas que se inserem no grupo dominante. Para além do espectáculo do combate aos incêndios, o espectáculo televisivo deve contribuir bastante para os levar a causar (mais) incêndios.

Já não é só ser o primeiro a dar o alerta, ajudar a combater o incêndio e ver todo o aparato montado pelos bombeiros e população para combater as chamas, é ver os media transmitirem aquilo para todo o país. O sentimento de satisfação deve ser enorme.

É por isto que eu acho que a excessiva atenção dos media aos incêndios e a caça ao novo fogo têm culpa na quantidade de incêndios no país, e que é urgente rever a posição na procura de sangue para os blocos informativos, principalmente quando ele cheira a queimado... Já não é a primeira vez que a cobertura excessiva dos media tem uma influência negativa na ocorrência de determinados crimes.

Quetamina pode ser a nova arma no combate à depressão

Apesar de ter uma conotação negativa pelo seu consumo recreacional, a quetamina pode ser uma das curas para o tratamento da depressão. A conclusão é de um grupo de neurocientistas da Yale University School of Medicine

Um grupo de neurocientistas da Yale University School of Medicine conduziu um estudo para testar a utilização de quetamina no alívio dos sintomas de depressão. Os investigadores deram uma pequena dose da droga a alguns ratos, a fim de testar a sua acção.

Para além de ter diminuído os sintomas de depressão em poucas horas, a quetamina também regenerou ligações danificadas entre os neurónios destes pequenos roedores.

A grande responsabilidade por esta acção de alivio dos sintomas de depressão e de regeneração cabe à enzima mTOR. É ela controla a sintetização de proteínas necessárias para criar novas ligações sinápticas.

De acordo com um dos investigadores, Ronald Duman, uma única dose pode durar entre 7 a 10 dias. «É como uma droga mágica: uma dose consegue uma acção rápida que pode durar entre 7 a 10 dias», afirmou o professor de psiquiatria e farmacologia da Universidade de Yale e um dos principais autores do estudo.

Esta já não é a primeira vez que os efeitos da quetamina sobre a depressão são observados. Há uma década, investigadores do Connecticut Mental Health Center observaram que, em pequenas doses, a droga aliviava os sintomas de depressão, mesmo em 70% dos pacientes que mostravam resistência a todos os outros medicamentos para combater os sintomas depressivos.

via Boing Boing e Yale Office of Public Affairs & Communications

Teorema matemático criado e provado de propósito para episódio do Futurama



Acabo de saber pelo Neatorama.com que o produtor do Futurama, David X. Cohen, pediu a um membro do staff com doutoramento em matemática, de nome Ken Keeler, para criar e provar um teorema de propósito para o décimo episódio da próxima temporada da série. Muito fixe!

Uma explicação detalhada sobre a ideia está disponível no site aps.org.

Uma limpeza à caixa de correio

limpeza

Há mais de um mês que uma das minhas contas de email tinha ultrapassado os 50% da capacidade. Como eu gosto de ir mantendo as coisas relativamente organizadas, isto estava a fazer uma confusão dos diabos, principalmente por saber que a grande maioria dos quase 5GB estava a ser ocupada por anexos que já não tinham qualquer interesse.

Aguentei e aguentei, mas hoje fartei-me e fiz uma limpeza à caixa de correio. Ao todo, eliminei mais de 7500 emails com anexos. Antes de fazer esta limpeza, tinha quase 5GB ocupados; depois, fiquei com 1063MB.

Já sei que perdi uma série de emails que até gostaria de manter: fotos que acabei por não guardar, documentos e outros ficheiros. Mas pronto, também não se deve ter perdido nada de muito extraordinário, espero. Se perdeu, paciência, já não há nada a fazer. Pelo menos tenho a caixa de correio bem mais limpa.

A partir de agora, tenho que começar a apagar todos os emails com anexos que não tiverem interesse manter, como os que têm vídeos e assim. Gosto de ir vendo alguns, mas são coisas efémeras. Manter emails com anexos, só mesmo coisas importantes - seja a que nível for.

"Danny and Annie"



Esta é uma animação que faz parte de uma série baseada em histórias contadas à StoryCorps e transmitidas pelo canal televisivo PBS. Neste vídeo ficamos a conhecer Danny e Annie, um casal que se apaixonou em 1978 e que, devido a um cancro fatal de Danny, chega ao fim. A história, aviso-vos, é tocante.

via Neatorama

Estudo põe a nú falhas no conhecimento cultural dos estudantes norte-americanos

Esta é uma daquelas notícias que me faz ficar dividido entre as gargalhadas pelo ridículo da situação e a tristeza por mostrar que os jovens - americanos, neste caso - estão mais burros de dia para dia.

Escreve a Rita Paz, com a AFP, no Diário Económico que um estudo norte-americano feito a estudantes prestes a entrar no ensino superior pensam que Beethoven, o famoso compositor alemão, é um cão. Mais, para eles, o célebre pintor italiano Michelangelo é um vírus informático.

Acham que fica aqui? Não fica. Os jovens americanos pensam que o falecido João Paulo II foi o único papa que existiu, não sabem o que foi o Apartheid e, para eles, Checoslováquia e Jugoslávia são países que nunca existiram. Mas a falta de conhecimento continua.

O estudo foi realizado por investigadores da Universidade de Beloit, em Wiscosin, e pretende mostrar o estado da educação dos Estados Unidos da América.

Plantly, uma ferramenta simples para procurar investimentos

Procuram uma ferramenta que vos ajude a procurar investimentos, de forma simples? Experimentem o Plantly.

via swissmiss

Aumento de peso: diferenças entre homens e mulheres

OpenBTS: redes móveis com software livre e baixo custo

E se as comunicações móveis pudessem implementadas através da utilização exclusiva de software livre e, com isso, tivessem custos mais baixos para as operadoras e consumidores? Soa bem, não soa?! E se juntássemos a isso a compatibilidade com a maioria dos dispositivos à venda no mercado? Talvez pareça bom demais para ser verdade, mas é mesmo verdade, graças a um projecto chamado OpenBTS.

O OpenBTS é uma aplicação livre que recorre à Universal Software Radio Peripheral (USRP) (uma board usada para desenvolver sistemas de rádio a baixo custo) para comunicar por GSM e os Asterisk para fazer as chamadas. Esta combinação, defendem os criadores do projecto, permite uma implementação e manutenção de redes móveis substancialmente menos dispendiosa - 1/10 do custo actual, afirmam.

A versão mais recente do OpenBTS é a 2.6, com o nome de código "Mamou". Algumas as novidades são a inclusão de mais comandos para monitorização de canais físicos e novas funcionalidades na tabela TMSI.

Se estiverem interessados, visitem o site oficial do projecto. O download pode ser feito aqui.

Publicado originalmente por mim em blog.softwarelivre.sapo.pt

Obcecados pelo reset

Qual será o motivo para a obsessão que o utilizador comum tem com os botões de reset dos gadgets? Todos os dias me pergunto isto e a única explicação plausível que encontro é: o fruto proibido é o mais apetecido.

Eu não acredito que as pessoas não sabem para que serve. Sabem; e sabem também que não convém usá-lo a não ser que se saiba o que faça. E é essa proibição que, acho, tanto as atrai.74

Por causa das dores de cabeça que este fascínio pelo raio do botão traz aos outros, acho que deviam começar a ensinar na escolha que, pressioná-lo sem saber o que se está a fazer, causa doenças graves que matam e fazem coisas,

Lady Java

Debian faz 17 anos

Os meus dias têm sido tão inconstantes que me esqueci de dar aqui os parabéns ao Debian pelo seu 17º aniversário. Por isso, fica aqui: parabéns, Debian! Para o ano, és maior de idade.

Balanço dos 17 anos de Debian:
- 14 releases;
- 11 conferências oficiais;
- 12 arquitecturas suportadas;
- 117 Debian Maintainers;
- 873 Debian Developers;
- mais de 40000 pacotes.

E não esqueçamos os diferentes kernels suportados. É muita coisa!

O cristo não gosta da "fruta"



Forrest Monk, leitor do blog Boing Boing, captou esta foto de um tipo vestido de cristo e a evitar olhar para a fruta, em Venice Beach. E que grande fruta que é!

via Boing Boing

Pão a meio sal - e com manteiga, já de agora

Sejamos práticos e sinceros: acham mesmo que algum padeiro vai fazer pão com a quantidade de sal à escolha do cliente? Vão à padaria e pedem, a quem vos atender: Olhe, fáxabor, quero 4 pães de bico com 2g de sal por cada 1kg de massa. Está-se mesmo a ver isso acontecer... No máximo, acho que teriam um pão com a quantidade de sal normal e outro com menos sal. Mas, neste caso, a quantidade de sal provavelmente seria sempre definida por quem confecciona o pão, e nesse caso o pão com menos sal de uma padaria poderia muito bem ter a mesma quantidade de sal que o pão normal da padaria ao lado. Esta não é uma solução desejada, de todo.

A solução encontrada também não me parece a melhor. Obrigar, ainda que seja por um bom motivo (a saúde é sempre um bom motivo), a ter uma quantidade máxima de sal causa sempre alguma resistência. Eu até concordo com a medida, mas não acho que tenha sido pensada da melhor forma.

Em vez de estabelecer um limite máximo, devia sim ser obrigatória a confecção de pão para comercialização com uma determinada quantidade de sal, sem impedir que fosse vendido pão com mais sal, se os comerciantes assim o entendessem. Isto eliminava as excepções que existem à lei e, acho, causaria menos fricção.

Tufo de cabelo do Elvis vendido por 17 mil dólares

O Elvis Presley é como as t-shirts vendidas nas feiras, nunca sai de moda. E, de vez em quando, lá aparece algum ítem dele que é vendido por um valor acima de muito caro. Desta vez foi um tufo de cabelo do Rei do Rock, que o seu antigo barbeiro vendeu por quase 17 mil dólares.

O que o (presumo) feliz dono do tufo de cabelo do Elvis vai fazer, não sei. Mas duvido que tenha cabelo suficiente para fazer um capachinho...

As coisas que me ocorrem e eu não vou colocar aqui...

via Neatorama

Os mais velhos e a evolução tecnológica



via 9gag

Obama com opinião polémica sobre construção de mesquita perto do "Ground Zero"

Durante um jantar na Casa Branca, o presidente americano Barack Obama defendeu o direito à construção de uma mesquita perto da zona do "Ground Zero". Mais de 60% dos americanos estão contra



A construção de uma mesquita junto do "Ground Zero", o famoso local onde se situavam as Torres Gémeas", está a criar muitos protestos, como seria de esperar. Uma das vozes que mais se manifestou contra foi uma organização de famílias vítimas do atentado do dia 11 de Setembro de 2001.

Depois de muitos protestos, o presidente americano Barack Obama veio defender o direito à construção de uma mesquita. «Como cidadão e como presidente, creio que os muçulmanos têm o mesmo direito a praticar a sua religião como qualquer outra pessoa deste país. Isso inclui o direito a construir um local de oração e um centro comunitário em propriedade privada na baixa de Manhattan, de acordo com a lei», disse Barack Obama num jantar organizado pela Casa Branca, para a celebração muçulmana do mês do Ramadão.

Reagindo em comunicado, a organização "Famílias das vítimas do 11 de Setembro" afirmou estar espantada «que o Presidente esteja disposto a ignorar aquilo que deve ser um orgulho para todos os americanos: a generosidade para com outros que viveram o 11 de Setembro, um dia em que a dignidade humana triunfou sobre o mal».

Obama já respondeu - na minha perspectiva, bem - que a construção da mesquita é uma questão de valores para os Estados Unidos da América. Por outro lado, percebo a posição das pessoas que foram afectadas pelo atentado. Mas, como em tudo, acredito que é possível encontrar um ponto de equilíbrio entre as duas posições.

A tentar criar uma imagem do Debian Squeeze com um maior nível de personalização

A minha tentativa de criar uma imagem personalizada do Debian Squeeze continua. Depois do básico, já adicionei uma série de aplicações que não vêm instaladas de origem (isto, claro, quando se usa apenas o gnome-core). Uma delas é o VLC, que não faz parte da configuração padrão do Debian.

Para além disso, comecei a adicionar ficheiros de configuração personalizados. A ideia é instalar a distribuição e ficar com o Samba configurado como o tenho sempre; o /etc/fstab ficar logo configurado e não me obrigar a adicionar esta ou aquela entradas manualmente; e ter também autocompletion na Bash. Basta recriar as directorias em "config/chroot_local-includes/" e o Live-helper trata do resto.

Os pacotes extra que decidi incluir, para além do básico do Gnome, são: audacity audacity-data vlc vlc-data transmission transmission-gtk transmission-common iceweasel iceweasel-l10n-pt-pt gimp gimp-data gimp-plugin-registry gimp-data-extras smbclient samba-common samba icedove icedove-l10n-pt-pt icedove-gcontactsync nautilus-sendto iceowl-extension gnote.

O próximo passo é ter um wallpaper padrão diferente daquele do Debian e usar outro tema GTK. Depois, talvez tente adicionar o Icecat e remova o Iceweasel. Isto pode acontecer ou não, e não tem que ser obrigatoriamente por esta ordem.

Remix da cena do Justin Bieber a levar com a garrafa na cabeça



Porque não atiraram antes um tijolo?

Usar os piscas é para fracos

Acho que alguns automóveis têm piscas que gastam imenso a bateria do automóvel, a um ponto que o simples uso deles faz o carro parar. Só isso explica o porquê de haver pessoas que não os usam nas rotundas e depois quase que entram com a frente do carro deles pela lateral do meu. Ou então são mesmo estúpidos, mas eu acho que é mais a primeira. (fim de ironia)

Twitter lança Tweet Button: mais um passo dado para eu deixar de usar o serviço

O Twitter deu mais um passo para eu deixar de usar o serviço: o Tweet Button. Não que eu tenha algo contra a funcionalidade, porque não tenho e até lhe vejo utilidade; o problema é que isto ainda vai fazer com que a Fail Whale apareça mais vezes do que já aparece.

Os tipos do Twitter explicam, no blog do serviço, a funcionalidade e como ela funciona.

Caixa de correio geek



O norte-americano Craig Smith criou a caixa de correio mais geek que vocês já viram e enviou fotos para a Makezine. Pena que não tenha incluído instruções para fazer uma igual.

Saudades de Lisboa

Apesar de estar em Coimbra e não ter qualquer problema com isso, tenho algumas saudades de Lisboa. Quando estava na capital, estava apenas dependente de mim e é disso que sinto mais falta. Mas também tenho saudades das pessoas que conheci.

R2-D2 Droid 2



Esta é, supostamente, uma foto da edição especial do Droid 2, da Verizon, que vai ter um aspecto semelhante ao R2-D2. Isto, porque o pequeno robô da saga Star Wars inspirou o nome do dispositivo.

via technabob.com

Criar imagens personalizadas do Debian de forma fácil

Eu gosto bastante de utilizar Debian e acredito que o Debian GNU/Linux é um sistema que pode ser usado pelo menos pela maioria das pessoas. Tudo o que é necessário está lá: editor de texto, browser, cliente de email e instant messaging, ferramentas de produtividade, editor de imagem, leitor multimédia, ferramentas para gerir as ligações de rede, etc. É um sistema bastante completo out-of-the-box, ainda por cima com um foco muito grande na utilização de software livre.

Apesar de vir com várias ferramentas, eu necessito de algumas que não vêm na instalação padrão mas que estão disponíveis nos repositórios da distribuição. Uma delas é o k3b, a melhor aplicação que já usei para gravar CDs e DVDs.

Uma instalação Debian dura imenso tempo, mesmo que invente demais. Mas se, por exemplo, o disco onde está instalado o sistema for à vida, sou obrigado a fazer nova instalação e aí terei que instalar umas quantas aplicações depois de ter o Debian a correr. Isto faz com que o cenário ideal para mim seja ter uma imagem personalizada do sistema.

Há uns dias, li no site Linux Journal um artigo sobre uma aplicação web, semelhante ao Suse Studio, que permite a criação fácil e simples de imagens personalizadas do Debian. Estas imagens podem ser criadas para arrancar a partir de um dispositivo USB, de um CD ou DVD, da rede, etc. Para as criar, a aplicação recorre a uns scripts, disponíveis nos repositórios do Debian, que até são bastante simples de utilizar.

O meu primeiro teste, para já, consistiu na criação de uma pequena imagem apenas com o básico do Gnome (screenshot aqui). O arranque é feito por usb, o meu método preferido até ao momento.

Para criar esta imagem, bastou abrir um terminal e colocar os seguintes comandos:
lh config --architecture i386 --packages-lists gnome-core --distribution squeeze --binary-images usb-hdd --debian-installer live --language pt --bootappend-live "locale=pt_PT.UTF-8 keyb=pt" && lh build

Ainda não tive muito tempo para experimentar a imagem. A única coisa que fiz, depois de a criar, foi ver se arrancava com o KVM. De facto arranca, só não sei se o layout do teclado ficou correctamente definido para português europeu. O idioma do Gnome, reparei que não ficou, talvez por me faltar alguma coisa ou ter definido o idioma incorrectamente. Tenho que ver melhor isto, para ficar com uma imagem do Debian feita à medida das minhas necessidades.

Como evitar contar histórias aos filhos antes de irem dormir


Se alguma vez tiver filho(s), esta vai ser uma das estratégias que vou adoptar quando não estiver com paciência para lhe(s) ler histórias antes de dormir. A outra é passar a batata quente para as mãos da mãe.

Strippers retribuem e protestam em frente a igreja





Fartas de ter os membros da igreja New Beginnings Ministries a protestar em frente ao clube de strip onde trabalham, as funcionárias do The Foxhole, em Warsaw, Ohio, decidiram que estava na hora de inverter os papéis e foram elas próprias protestar em frente à igreja.

A isto só tenho a dizer: muito bem!

via The Columbus Dispatch

DGS coloca 10 distritos em alerta amarelo devido a altas temperaturas

Esta vaga de calor não vai embora. Tivemos vários dias de calor abrasador e depois vieram alguns dias com o céu nublado mas com o calor a manter-se. Hoje, a Direcção Geral de Saúde (DGS) colocou 10 distritos de Portugal continental em alerta amarelo, devido às altas temperaturas que se têm feito sentir e estão previstas para os próximos dias.

Os distritos em alerta amarelo são Braga, Bragança, Beja, Évora, Faro, Lisboa, Portalegre, Santarém, Setúbal e Vila Real. Mesmo que não residam neles, tenham especial cuidado com a exposição ao calor. A frequente ingestão de líquidos, especialmente água, é altamente recomendada.

As pessoas que fazem parte dos grupos de risco (crianças nos primeiros anos de vida, idosos, doentes crónicos e pessoas que tomam medicamentos anti-hipertensores, antiarrítmicos, diuréticos e antidepressivos) devem ter ainda mais cuidado, porque são elas a sentir primeiro os efeitos da exposição ao calor. As altas temperaturas também agravam os sintomas dos doentes crónicos.

A desidratação não é a única preocupação que se deve ter. Se vivem Bragança, Coimbra, Évora, Faro, Lisboa, Penhas Douradas, Sines, Viana do Castelo e Santa Cruz, tenham cuidado com a exposição à radiação ultravioleta. O Instituto de Meteorologia (IM) diz que hoje, nestes distritos, o risco está classificado como "Muito Alto" e aconselha ao uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt e protector solar. Se forem para a praia, evitem as horas de maior calor e usem protector solar com índice de protecção elevado.

Mesmo quando este calor se for embora, continuamos a ter motivos para preocupações. Diz-nos o Público que «as catástrofes de Verão poderão vir a ser normais» dentro de alguns anos. Esta opinião é partilhada por Filipe Duarte Santos, especialista em alterações climáticas da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), e Pedro Viterbo, coordenador científico do Instituto de Meteorologia.

Resumindo: cuidado com o calor, porque daqui para a frente é bem capaz de se tornar ainda pior.

Forças de segurança ponderam não permitir manifestações durante cimeira da NATO

Segundo o DN, a polícia portuguesa quer comprar blindados de guerra para a cimeira da NATO, o que até é compreensível, uma vez que o evento requer um bom nível de segurança. Agora, se é mesmo necessário comprá-los, como eles querem, ou se podem ser usados os do exército, é outro assunto e não vou entrar por aí, até porque não tenho assim tanta informação quanto isso sobre o tema.

O que me está a causar aqui uma comichão é a vontade de ter uma "lei especial" para proibir manifestações. As autoridades portuguesas defendem esta proibição temporária das manifestações como uma necessidade, por forma a evitar demonstrações de desagrado que possam resultar em violência urbana.

Só porque vem cá o Obama e outros líderes mundiais, as pessoas perdem o direito de se manifestar livre e pacificamente? Mas o Salazar ainda está no poder ou quê?! Criem um perímetro de segurança sem exageros (nade de definir Lisboa inteira como zona de segurança) e deixem as pessoas manifestar-se fora dele e também com segurança (não são só os líderes mundiais que têm direito a ela)!

Outra intenção para a cimeira da NATO é "expulsar quem atente contra a ordem". Se for como em muitos outros países - civilizados ou não -, vai ser pretexto para ter polícias à paisana no meio dos manifestantes, com o único intuito de instigar a multidão à violência. Já foi feito por diversas vezes e até está documentado com recurso a imagens. Oxalá Portugal seja a boa excepção.

Um dos grandes motivos para tudo isto, dizem as forças de segurança portuguesas, é a PAGAN, um grupo anti-NATO. A associação já respondeu, numa nota à imprensa, repudiando as associações feitas entre o seu nome e actos de violência.

Termino este post com um claro incitamento à dança: Smack My Bitch Up. O original é dos Prodigy e a mistura cabe a Skazi.

Duas curiosidades em relação a casamentos

Uma delas é o pedido de casamento mais original que vi nos últimos tempos. A outra é a originalidade do bolo de casamento (outro casamento diferente do primeiro), inspirado no single "Yellow Submarine" do Beatles.

Darth Vader dobrado com a voz do Homer Simpson

Petição pretende requalificação da Linha do Oeste

É raro fazer aqui no blog menção a petições, porque a maioria das que me dão a conhecer são de coisas idiotas. No entanto há excepções, e a que pretende a modernização da Linha do Oeste é uma delas.

A "Petição pela requalificação e modernização da infraestrutura e pela introdução de um serviço ferroviário de qualidade na Linha do Oeste" foi lançada em Janeiro pelo Bloco de Esquerda e conta com o apoio do PS, PSD e CDS-PP. Ela visa alertar para a "degradação constante dos padrões da oferta" desta linha e para a redução do serviço por parte da CP, alegando pouca utilização.

A requalificação da linha através da sua duplicação é um dos pontos defendidos pelos subscritores da petição. Também, é apontada a electrificação e correcção do traçado para permitir a circulação de comboios inter-cidades como uma solução para a requalificação da linha.

Outra dos desejos dos subscritores é a garantia de um tempo máximo de viagem entre Lisboa e Leiria de 70 minutos. A maior frequência de comboios é outro dos objectivos.

Até ao momento de escrita deste post, a petição online contava com 1952 subscritores. O objectivo é conseguir 4 mil assinantes, o que, de acordo com Heitor de Sousa, o deputado do Bloco de Esquerda responsável pela petição, será conseguido através das assinaturas que os partidos signatários se comprometeram a conseguir - cerca de mil cada.

via Esquerda.net

Nagasaki: 65º aniversário da explosão da bomba atómica

Celebra-se hoje o 65º aniversário da explosão da bomba atómica americana que atingiu Nagasaki, no Japão, durante a Segunda Guerra Mundial. O ataque foi feito com um avião B-29 Superfortress.

Aproveitando o tema, deixo a link para um vídeo do artista japonês Isao Hashimoto, onde é possível ver todas as explosões nucleares que aconteceram entre 1945 e 1998.

Concentrados calóricos

Se acham que os chineses têm comidas estranhas, por causa de todas aquelas histórias com os insectos, que dizer dos americanos? Eles têm manjares como o Hot Beef Sundae, que não é mais que puré de batata com bife marinado, molho, queijo e cobertura de tomate cereja. Ou Fried Butter que, como o nome indica, é manteiga frita.

Entre um escaravelho frito e um Hot Beef Sundae, acho que preferia comer o insecto. Pelo menos é rico em mais coisas para além de ultra-concentrado de gordura e não me vai entupir as veias só com uma dose desta iguaria culinária.

via Boing Boing

Nota mental: X11 por SSH

Para usar as aplicações com interface gráfico do servidor no computador cliente, a correr Windows, é necessário instalar o Xming. De seguida, tem que se activar a opção "Enable X11 forwarding" no Putty. Por último, basta ligar ao servidor.

Informação completa no site Guia do Hardware.net.

Darth Schwarzenegger

São Francisco testa sistema computorizado de gestão de estacionamento

A cidade de São Francisco está a implementar um sistema de gestão de estacionamento computorizado para fazer a gestão dos lugares livres da cidade e conseguir um balanceamento entre a disponibilidade de determinada zona e o preço a cobrar. Quantos menos lugares livres uma zona tiver, maior será o preço; quantos mais livres, menos o valor. Também, será possível ver online os preços e disponibilidade de determinada zona em tempo real, assim como fazer os pagamentos com cartão de débito e crédito directamente nas máquinas.

Este sistema implementa a lei da oferta e da procura no estacionamento da cidade. Para já, está apenas disponível em oito zonas da cidade, sendo que a intenção é alargá-lo a todos os pontos de São Francisco.

Confuso? Este vídeo explica muito bem o sistema.

via Laughing Squid

A Huawei lançou no mercado indiano dois smarphones baseados em Android, os Huawei U8300 e U8500. Ambos se destacam pelo seu aspecto menos convencional - e não poderia ser de outra forma, já que pouco se sabe das especificações destes dois gadgets.

Ambos têm recebido várias críticas ao seu aspecto pouco convencional. Eu admito que até acho alguma piada ao primeiro, pela forma que tem. Já ao segundo, não acho, tal é a aberração visual que ele é.

via Revolução Digital

Grupo cristão ensina crianças a ter medo de ateus

"OBJECTIVE: Ministries" é um site onde um grupo de cristãos coloca material religioso educacional (sou só eu a achar estranho chamar de educacional a informação religiosa?) e activista para os tementes a deus. Um destes conteúdos ensina as crianças a agir correctamente quando na presença de um ateu.

If you find an Atheist in your neighborhood,
TELL A PARENT OR PASTOR RIGHT AWAY!

You may be moved to try and witness to
these poor lost souls yourself, however
AVOID TALKING TO THEM!

Atheists are often very grumpy and bitter and will lash out at children or they may even try to trick you into neglecting God's Word.

Very advanced witnessing techniques are needed for these grouches. Let the adults handle them.

É hilariante e, ao mesmo tempo, triste e assustador.

Maslow’s Hierarchy of Robot Needs


zoom

Por Tobias Lunchbreath.

Hierarquia de necessidades de Maslow:

A hierarquia de necessidades de Maslow, é uma divisão hierárquica proposta por Abraham Maslow, em que as necessidades de nível mais baixo devem ser satisfeitas antes das necessidades de nível mais alto. Cada um tem de "escalar" uma hierarquia de necessidades para atingir a sua auto-realização.

via Laughing Squid

O que o Google sabe sobre nós, só na web social

É assustadora a quantidade de informação que o Google recolhe sobre os utilizadores. Só a nível da web social essa informação é astronómica, como podem ver nesta página (necessitam de estar logados com a vossa conta Google para terem uma melhor noção das coisas). Aqui, são contabilizadas as "ligações directas" com os vossos contactos Google e pessoas com quem conversam através do Google Talk (ou quando estão ligados ao servidor Jabber do Google), as ligações que aparecem no vosso perfil neste motor de busca e ainda conteúdo secundário que está associado àquilo que são chamadas de "ligações directas" a vocês. Para além disso, ainda podem ser contabilizadas as vossas subscrições no Google Reader.

via Boing Boing

Debian 6.0 "Squeeze" mais próximo da versão final

O desenvolvimento do Debian 6.0 "Squeeze" entrou em freeze. O anúncio foi feito ontem, durante a DebConf10

Finalmente, o Debian 6.0 entrou em freeze. Esta nova etapa no desenvolvimento significa que vão parar de ser adicionadas novas funcionalidades, com o foco agora a ser direccionado exclusivamente para a correcção de bugs. Com isto, pretende-se garantir que esta nova versão do sistema operativo universal tem a mesma estabilidade e fiabilidade de sempre.

No Debian GNU/Linux "Squeeze", a versão utilizada do Linux será a 2.6.32. No desktop, estarão disponíveis o KDE 4.4.5, Gnome 2.30.0, LXDE 0.5.0 e XFCE 4.6.2. Também, pela primeira vez, o lançamento de uma versão deste projecto foi adiada para incluir outro kernel: neste caso, o kernel do FreeBSD. Mas este, o Debian/kFreeBSD, estará disponível apenas como "tecnology preview".

O anúncio desta novidade da próxima versão estável do Debian foi feita ontem, em Nova Iorque, durante a DebConf10. A DebConf10 é uma conferência internacional anual que junta a comunidade de developers do Debian num único espaço para trabalharem no projecto, e onde se insere o Debian Day.

Esta é capaz de ser a primeira stable que vou usar durante mais de um mês. Tenho estado a usar o "Squeeze" nos últimos 2 ou 3 meses e estou bastante satisfeito - e ainda não é considerada estável. Se continuar assim, a versão final promete muito.

via Pedro Ribeiro

Pulp Fiction dobrado com as vozes do Pato Donald e Rato Mickey

Vaticano vai cobrar bilhetes para missas celebradas pelo Papa em Inglaterra

A crise, por muito estranho que pareça, chegou ao Vaticano. Os parasitas que vivem das esmolas e dos acordos menos claros com as famílias da Máfia italiana vivem momentos de aperto e já começaram a implementar medidas para o combate às dificuldades económicas.

A mais recente medida do Vaticano para o combate à crise financeira interna é, como eles lhe chamam, uma «contribuição» ou «passaporte do peregrino» para assistir às missa que o Papa Bento XVI vai celebrar aquando da sua visita a Inglaterra, em Setembro. Para a celebração em Londres, a «contribuição» fica por €6; em Glasgow, o preço sobe para os €24; e em Birmingham, o bilhete dispara para os €30.

Nada temam, fiéis (bem, vocês foram habituados desde pequenos a ter medo de tudo o que mexe e o que não mexe, por isso façam-me o favor e tentem não ter medo). Isto não é a cobrança de um bilhete, é uma «contribuição». Há que ajudar os pobres em tempo de crise. Mas esperem lá, não foram estes que construíram um shopping obscenamente caro em Fátima e não é de lá que sai imenso dinheiro para o Vaticano? Não são estes que gastam rios de dinheiro em vestimentas para o Papa?

Talvez o Vaticano não precise de ajuda financeira, mas de umas aulas de poupança. Com certeza que lhe trariam mais benefícios que os bilhetes que vão cobrar para os espectáculos em Inglaterra. Talvez até eles pudessem suportar totalmente os custos desta deslocação do Papa, em vez de ser o governo britânico a arcar com a quase totalidade dos custos.

via Correio da Manhã

Quando não há outra solução...



Sejamos sinceros, é melhor assim do que não fazer nada. via

Competição quer eleger o gato preferido das interwebs

A Internet adora gatos e, neste momento, não vive sem gatos. Ele é vídeos, imagens, músicas... Mas qual o melhor gato? Será o Ceiling Cat? Ou o Long Cat? Talvez o OMG Cat?

Os tipos do Urlesque.com decidiram responder a esta questão e criaram uma competição para os internautas escolherem qual o gato preferido de entre todas as estrelas felinas da web. Os concorrentes estarão divididos em duas categorias, nova guarda e velha guarda, com os vencedores de cada ronda a serem decididos através de votação dos visitantes.

Para acompanharem o desafio mais épico de sempre da Internet, visitem o Urlesque.com e vão prestando atenção à tag "catfight".

Velas Bolsius

Há um mês, o Hugo Silva escreveu que encontrou umas velas porreiras, da Bolsius, numa loja no retail park de Taveiro chamada Espaço Casa. Como ele passou uma ideia tão positiva da qualidade delas, tenho estado este tempo todo com bastante curiosidade acerca delas e com vontade de as experimentar.

Ontem, finalmente, fui satisfazer a minha curiosidade. Trouxe apenas uma, com cheiro a bamboo, só para ver se elas são assim tão boas. E confirmo, são. O odor é bastante suave e agradável, e não fazem grande fumarada quando se apaga o pavio com um sopro.

Em suma, pelo menos a que comprei é boa e recomendo. As outras ficam para a próxima vez que passar no Espaço Casa.

Sharky Tea Infuser



Eu não sou só viciado em música. Chá é uma das coisas que faz parte da minha lista de vícios. E só ver este difusor (penso que se chama assim) para chá, criado pelo designer argentino Pablo Matteoda, deu-me vontade de beber um chá vermelho. Mas como não tenho aqui, vai mais um gole de Pleno Tisanas de chá preto Earl Grey e limão.

via Neatorama

Dependência musical

Hoje em dia, acho que posso viver sem muitas das coisas que tomo como garantidas. Por exemplo, consigo safar-em bem sem o telemóvel, embora ele me facilite bastante a vida. Também, consigo passar sem as pequenas picardias com a Sofia Flores na mailing-list do Planet Geek, apesar de as tomar como garantidas (e, vá, até gostar bastante delas). Mas há uma coisa que tem que me acompanhar sempre: música.

Para onde quer que vá, gosto de ter música comigo. Pode ser no telemóvel, num CD, no leitor de mp3... Não interessa o meio, importa é ter música. A música ajuda-me a descomprimir, a concentrar, a passar o tempo, a aumentar a produtividade. A música faz parte.

Não só ouço muita música, como ouço muitos estilos diferentes. Sem qualquer ordem em particular, alguns dos géneros musicais que ouço são: Rock, Jazz, Blues, Indie-Rock, Indie-Pop, Shoegaze, Chillwave, Lo-Fi, Nujazz, Psytrance, Downtempo, Lounge, Dub, Drum & Bass, Ambient, Indietronica, Soul, Hip Hop, Hard Techno.

A minha "dependência" de música traduz-se, por exemplo, na constante busca de novos sons. Isso faz com que vá subscrevendo uns quantos blogs para me manter actualizado. Os mais recentes a entrar na minha lista de feeds são verdadeiras pérolas no que toca a sonoridades electrónicas, sempre com várias músicas disponível para download. Há um deles que, inclusivé, costuma ter EPs distribuídos gratuitamente pelas bandas.

As mais recentes adições de blogs sobre música à minha lista de subscrições são o KEEPREAL, Stereogum, ISO50 e Earmilk. Recomendo-os vivamente! E, também, se usam o Friendfeed, adicionem como contacto o utilizador Seadragon. Esta conta condensa imensos blogs do género num só local e é mais uma excelente fonte de (nova) música.

Os vários tipos de barba

Online Schools

A minha é "Full Beard". via Online Schools

Às cabeçadas com o Mailx

Hoje, precisei de enviar um ficheiro que tenho no meu computador de casa para um colega de trabalho. Como tenho o OpenSSH a correr nessa máquina, instalei o Mailx (apt-get install mailx) e adicionei os dados necessários ao ficheiro .mailrc, que está na minha /home. Até aqui, tudo bem e sem qualquer problema.

As coisas começaram a descarrilar quando tentei enviar o arquivo. Usei a opção -a para anexar o documento, mas o sacana nunca era enviado. Pesquisei e pesquisei, e nada. Mais tarde, acabei por descobrir que o Gmail não gosta de executáveis para Windows em arquivos Zip (é um utilitário que mantenho no disco, a pedido do meu irmão).

A solução para este primeiro percalço foi a compactação do conteúdo em Lzma. Resolveu e até me ajudou a poupar uns 300KB no tamanho do ficheiro, o que foi óptimo já que a velocidade de upload em minha casa é bastante baixa.

Apesar disto, continuava a não conseguir enviar emails. Então, decidi remover o ponto no final do comando. Usei também o -v para ver toda a informação que estava a ser passada e recebida, e funcionou perfeitamente.

Isto de ter o ponto no final estar a fazer com que o mail não fosse enviado é que não percebi. Antes disso, tinha conseguido enviar um mail sem anexo, só com texto, e tinha o tal ponto. Mas parece que o Mailx volta a mostrar a linha de comandos depois de ser executado.

Mais uma vez, a paciência fez-se valer. E fiquei com um MTA pronto a usar sempre que seja necessário.

Deixo o conteúdo do meu .mailrc, tanto para futura memória como para quem possa vir a necessitar de configurar a sua conta do Gmail com o Mailx.

set smtp-use-starttls
set smtp=smtp://smtp.gmail.com:587
set smtp-auth=login
set smtp-auth-user=user@gmail.com
set smtp-auth-password=password
set from=user@gmail.com
set ssl-verify=ignore
set nss-config-dir=~/.mozilla/firefox/perfil_do_firefox/

Um subúrbio pouco comum



Esta é uma imagem de um subúrbio[1] de Copenhaga, na Dinamarca. Tirando o facto de terem derrubado uma floresta para o construir e não ser o melhor exemplo de aproveitamento de espaço, o aspecto é bastante agradável.

[1] no mapa

A vida depois dos 30

Três ferramentas para gerir os afazeres

A minha memória está longe de ser a minha maior qualidade, tal a sua volatilidade. Tanto me consigo recordar do detalhe mais insignificante como me esqueço da tarefa mais importante. Isto não quer dizer que eu nunca me recordo as coisas importantes, mas que tanto posso recordar-me como não; é tudo uma grande aleatoriedade.

Para me ajudar a não esquecer dos afazeres, tenho 3 opções: o Google Calendar, o Remember The Milk e o NirvanaHQ.

O primeiro é conhecido de todos: Google Calendar. A sua maior vantagem é os avisos por SMS. Se preciso de me lembrar de algo, não preciso de estar sempre a ver o mail: basta programar o envio de um sms e sei que não perco determinada tarefa. O problema é interagir com o serviço através do meu telemóvel, um velho Nokia 6630.

Depois, o Remember The Milk. Embora não tenha alertas por SMS, pelo menos para Portugal, é bastante fácil adicionar tarefas com recurso a uma sintaxe simples. Enviando um email a dizer "não esquecer de ir às compras tomorrow 8pm", crio uma tarefa para as 20h do dia de amanhã com o nome "não esquecer de ir às compras". Alertas, pena, só por email, instant messaging e Twitter.

Por último, o NirvanaHQ. Tal como o Remember The Milk, é bastante simples. Aliás, até é bem mais simples e possui um interface muito mais bonito. Mas, alertas, só por email e a inserção de tarefas com o mesmo tipo de sintaxe que o serviço anterior não é suportada. Por outro lado, tem teclas de atalho para diversas interacções com o serviço.

Na corrida, há dois candidatos que podem ganhar, dependendo do que pretendo. Se o objectivo for apenas gerir as tarefas através de um computador com um browser, o Google Calendar é o grande vencedor. Se, por outro lado, também houver gestão através de dispositivos móveis, o Remember The Milk é a escolha.

O ideal seria algo que me permitisse adicionar tarefas por email e com uma sintaxe semelhante à do Remember The Milk, com os alertas por SMS do Google Calendar e com os interfaces de ambos disponíveis. Mas um serviço assim não conheço.